29 dezembro 2013

"E quando menos esperar, suas mãos vão estar na dele, seus rostos colados, e seus corações unidos por destino. Não vai mais ser só um sonho estarem juntos, vai ser realidade, os pensamentos vão estar totalmente perdidos, não acreditando na realidade, o frio na bariga, mãos suando frio e o tremores vão estar presentes também, mas o simples abraçar dos corpos vão tirar todos esses sintomas de nervosismo, o tao sonhado abraço está acontecendo, e vocês estão se olhando nos olhos, como nunca pensaram que estariam, agora estão juntos como tanto queriam mesmo não acreditando, vão ver, quando menos esperarem." - Débora Machado

27 dezembro 2013

   "Então o que parecia certo, hoje não é mais, o que me fazia feliz, hoje é o que me faz derramar as lagrimas. Aquelas palavras bonitas, todas aquelas juras, eram todas falsas, em vão… o que tenho de nós ainda hoje, são as lembranças, as lagrimas e toda essa mágoa. Tento lembrar somente dos momentos bonitos, dos sorrisos e das brincadeiras, pois é o que nos fazia feliz, é o que nos fazia acreditar que alguém pode valer a pena, na verdade são as lembranças desses momentos felizes que me fazem chorar.. chorar de saudade, de vontade de te ter de novo, o que eu sei que não pode mais acontecer. Desejaria ter você apenas mais uma vez, apenas mais um abraço e um “senti sua falta”, queria que você corresse para mim dizendo que também sente a minha falta, me abraçasse e nunca mais me soltasse, porque o que a gente tinha era real, era verdadeiro, mas com vários simples detalhes que deram errado,   interferiram nesse nosso “verdadeiro”, sei que nunca mais vou poder sentir seus lábios nos meus e ouvir você dizendo pra mim antes de dormir “você é o amor da minha vida”, mas juro que vou guardar essas palavras em minha mente, e vou repassa-las todas as noites, só pra relembrar dos momentos que me faziam sorrir. Eu só desejo que você seja a pessoa mais feliz desse mundo, que encontre alguém que te faça feliz, que nem eu queria fazer, e que esses poucos momentos bons que passamos nos mostrem que amar nunca vai ser em vão, e sim apenas mais uma experiencia boa em nossas vidas. Saiba que nunca vou esquecer de você, e espero que você nunca esqueça de mim."
 -Débora Machado


foto por: we heart it

"Então.. eu queria poder explicar o que eu sinto, mas não posso, ou melhor, não consigo. Você já sabe que eu te amo, sempre soube. Mas é diferente sabe? Sinto uma vontade imensa de te abraçar, te tocar.. sinto que já fiz isso antes, não sei como, mas é o seu abraço que eu preciso, apenas o seu. É o seu sorriso que eu precisava pra animar meus dias, mas eu não tenho esse sorriso perto de mim. Eu queria acordar com um beijo no rosto e o seu “Bom dia meu amor”, mas nem sei se um dia isso vai acontecer. Quero ouvir você cantando pra mim na calada da noite, sentir você me fazendo cocegas, ou até ouvir você brigar comigo pelo meu péssimo gosto musical. Queria tudo isso de novo, quer dizer, isso nunca aconteceu, mas sinto que já, acho que era apenas na minha imaginação. Você pode imaginar quantas vezes já sonhei com nós dois sentados na areia da praia olhando o mar? Ou quantas vezes você já sorriu pra mim? Inúmeras vezes. Pode ser que essa falta que sinto de você, são das tantas semanas que já não falo com você.. ou seja de momentos que vivemos em vidas passadas, quem sabe? Ou viveremos em uma vida futura, por que não né? Seria que nem naquela música que ultimamente ouço com tanta frequência que já acho que pode ser verdade: “talvez não seja nessa vida ainda, mas você ainda vai ser a minha vida.”
Agora eu me pergunto, o que realmente eu sinto? Se na verdade nem sei como você é, ou o que sente. E ainda te pergunto, será que algum dia vou saber realmente se tudo é como eu imagino?"
 -Débora Machado

foto por: we heart it.

23 dezembro 2013

O que achei de: "Quem é você, Alasca?"

 O livro conta a história de Miles Halter, um garoto que está cansado de sua vida sem graça, e muda para uma escola interna em busca de "um grande talvez", graças a frase derradeira do poeta François Rabelais – “Saio em busca de um Grande Talvez” . Miles é colecionador de últimas palavras, ele prefere ler as biografias de pessoas importantes do que as obras das mesmas. Chegando lá, ele conhece o Coronel, seu colega de quarto que vira seu amigo, e ainda lhe apresenta Alasca Young, uma garota encantadora e totalmente deprimida, que faz Miles se apaixonar logo, e também amigos como Takuma e Lara.
  Bom, esse livro particularmente me surpreendeu muito, coisas que eu esperava não aconteceram, e coisas que eu não esperava simplesmente aconteceram mesmo, coisas que me fizeram chorar muito. Esse livro faz a gente pensar melhor na vida, é um livro emocionante, triste, alegre, tudo ao mesmo tempo.
 É daqueles livros que você pega pra ler em um dia, e no outro já devorou todas as páginas querendo mais ainda, eu recomendo sim esse livro. 
 O livro está praticamente resumido na capa: "O primeiro amigo, a primeira garota, as últimas palavras", esse livro surpreendeu mas não de um jeito monótomo, de um jeito único. John Green em minha opinião foi um gênio, e pra quem gosta de romance, drama e chorar, é uma ótima escolha. 




"Simplesmente usamos o futuro para escapar do presente." -Quem é você, Alasca? 

Título: Quem é você, Alasca?
Autor (a): John Green
Editora: Wmf Martins Fontes
Páginas: 240

22 dezembro 2013

"Esqueça.

Percebo a minha volta, o quanto vejo pessoas deprimidas, pessoas com magoas nos olhos e com a cabeça perturbada. Podemos perguntar o motivo, mas elas sempre tiram a mesma frase “está tudo bem”, mesmo demonstrando que não está. E eu pensando por um instante penso em possíveis motivos para essas pessoas. A principal causa que me ocorreu em meus pensamentos foi o passado, todos tem um passado, e muitas vezes não conhecemos nem um terço do passado da pessoa mais próxima, e são nessas lembranças que não são compartilhadas que estão as magoas mais profundas, o sentimento que corrói a alma de cada um, mas que os mesmos vão guardar o máximo de tempo possível para si mesmo. Ainda não conheci uma pessoa que fosse livre de sentimentos do passado, mas acho que o maior desejo de alguns é exatamente esse: mudar o passado. Tomar decisões corretas, se distanciar de certas pessoas antes que alguma catástrofe aconteça, dar mais valor a quem realmente merece, viver melhor, fazer o que tinha vontade, chorar menos e sorrir mais. E se cada um pudesse mudar o seu passado, será que esse se sentiria melhor? Pois eu digo que não, porque cada erro, cada momento triste, é usado como conhecimento, algo para que possamos aprender e não fazer mais, algo que com certeza tínhamos que ter vivido para ser a pessoa que somos hoje. Não da mais tempo de mudar o passado, e ainda há pouco tempo pra concertar seu futuro, então é isso: esqueça tudo o que passou, e passe a viver tudo o que você ainda precisa viver."
    -Débora Machado